quinta-feira, 28 de abril de 2011

CHEFE DA GCM BOM CONSELHO ENTREGA O CARGO


José Ilton Beserra - atual Chefe GCM Bom Conselho


A AGMBC-PE, foi informada  extra-ofialmente nesta quinta-feira (28), do afastamento do atual Chefe da Guarda de Bom Conselho, o companheiro José Ilton, que foi procurado pela Diretoria da Associação e confirmou o seu pedido de afastamento. O departamento de comunicação (DECOM-AGMBC-PE), conseguiu entrevista exclusiva com o Chefe, que nos recebeu em sua residência, e expressou os motivos que o levaram à saida do cargo.

DECOM - Qual foi o motivo que o levou a pedir o afastamento da função?
Chefe GCM - Foi uma decisão pessoal, e transcorreu de forma tranquila, por ambas as partes, procurei a Secretária de Administração, nesta manhã, informei a minha decisão e ela aceitou, pediu ainda que procurasse a prefeita para oficializar o fato, pois, como se trata de um cargo de confiança, se faz necessário seguir o protocolo. Eu estou de férias, e durante este período, fiz uma reflexão da minha atuação e optei pela decisão de, retornando das férias, voltar às minhas atividades normais (de Guarda Municipal). "Sou servidor público, e tenho muito orgulho disso, sempre procurei fazer o melhor, não fiz concurso para Chefe, fiz para Vigilante."

DECOM - Como você considera a sua atuação durante este período de quase dois anos e meio à frente da equipe?
Chefe GCM - Não podemos negar as dificuldades que encontramos para poder exercer nossas atividades de forma mais efetiva, quando recebemos a Chefia, em janeiro de 2009, tudo que encontrei foi uma pequena sala (no prédio da prefeitura) com um birô e um papel escrito à mão, com a relação do pessoal e seus respectivos setores. Imediatamente entreguei um relatório ao secretário de administração daquela época, informando a realidade do setor. Durante o tempo em que estive à frente da equipe sempre reivindiquei melhores condições para podermos atuar dentro dos padrões exigidos pela SENASP-MJ, conseguimos um pequeno avanço quando o Dr. Paulo Lôbo (in memorian), Secretário de Planejamento, conseguiu a verba de reestruturação da Guarda, no valor de R$ 395.800,00, quando acreditamos que poderíamos a partir daí, formar a Guarda que sempre desejamos, só que o processo burocrático me decepcionou muito, e não consegui realizar o que esperava, quero destacar ainda, o trabalho do Dr. José Arnaldo Amaral, que durante o pouco tempo na Secretaria de Administração, foi um grande exemplo. A função de Chefe é muito restrita, não existe dotação orçamentária anual para a guarda, pois esta é vinculada à Secretaria de Administração, o único papel do Chefe é o de pedir. Falta estrutura para que possamos realizar nossos trabalhos, como uma viatura, computador, um local adequado para receber os colegas, não culpo a administração atual, pois, desde a criação da Guarda, em novembro de 2004, nunca houve investimento direto. Acredito que só quando se criar uma Secretaria Municipal de Segurança Pública, a exemplo de outras cidades daqui mesmo de nossa região, como Águas Belas e Garanhuns é que veremos um avanço real na GCM-BC, e espero que esta gestão, da qual faço parte, possa realizar este projeto.

DECOM - Soubemos que um dos fatores que motivou a sua saída foi o corte da gratificação complementar nos seus vencimentos?
Chefe GCM - Como falei antes, o motivo foi pessoal, mas realmente, o salário em algumas funções desistimulam, devido à complexidade das tarefas e o tempo que a gente disponibiliza ao setor, acredito que alguns cargos deviam ser melhor remunerados.

DECOM - O que você tem a dizer a equipe de trabalho, agora, fora do cargo de chefia?
Chefe GCM - Eu acredito que as duas coisas mais importantes da nossa vida são: a família e o trabalho, uma depende da outra e deve caminhar em harmonia. A maioria dos membros é composta de pessoas sérias, que levam seu trabalho à sério, as excessões existem em todo lugar e sempre vai ser assim. Agradeço a todos os colegas pelo tempo que estive à frente da equipe, pelo apoio, a colaboração e a amizade de todos, peço desculpas pelas minhas limitações e espero que, quem for indicado para assumir o cargo possa relizar o que não conseguimos e, principalmente, buscar resolver as coisas através do diálogo e do consenso, principalmente agora, que a categoria está mais unida e forte, através da AGMBC-PE.

DECOM - Temos passado por algumas dificuldades visíveis, como a falta de fardamento, pagamento das  horas-extras pelos serviços adicionais, que eram pequenos avanços da gestão anterior e que não foram mantidas. Essa pressão forçou a sua decisão de entregar o cargo?
Chefe GCM - Sou servidor efetivo, e qualquer decisão contrária aos nossos interesses não me deixa satisfeito, porém, enquanto estive na função, nunca esqueci minha real condição de servidor, por isso não me atrelei a benefícios ou favorecimento pessoal, por que sei que o cargo, a gestão, tudo vai passar um dia, por isso sempre busquei e continuarei lutando para que nossas reivindicações se tornem Lei, para que não seja usada como arma de favorecimento, onde frequentemente poucos ganham e a maioria perde, como acontecia com a questão de horas extras. Eu mesmo, na gestão anterior, chegei a ganhar mais do ganhava atualmente como Chefe, só que a nossa luta deve ser pela criação de um Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos, pela Secretaria de Segurança Municipal, pelo reconhecimento de modo geral, onde nossos direitos vão prevalecer, independente de quem sejam nossos futuros chefes e nossos gestores.

DECOM - Você faz parte da Diretoria da Associação, isso atrapalhou ou ajudou no seu trabalho? E agora?
Chefe GCM - Desde 2004 faço parte do movimento sindical, como membro da Direção do SINTESB e estive à frente da categoria em vários momentos. Nunca neguei estes princípios e nunca vou negar, e a gestão atual sempre soube e nunca interferiu, pelo contrário, à frente da função, buscamos favorecer o diálogo e a participação de todos nas decisões tomadas. Espero que estes princípios continuem sendo mantidos. Quando fui convidado  para assumir uma função na direção executiva da Associação, como Diretor de Assuntos Jurídicos, só serviu para reforçar o reconhecimento dos colegas que me confiaram o pleito, apesar de estar assumindo um cargo comissionado, e isso fortaleceu o vinculo de união entre a equipe.

DECOM - A AGMBC-PE agradece o seu trabalho e esperamos continuar juntos, pela luta da categoria. Suas considerações finais?
Chefe GCM - Eu agradeço a amizade, o apoio e a colaboração de todos, "co-mandantes e co-mandados", e continuarei, dentro das minhas limitações, colaborando com a equipe, e buscando ajudar quando possível, para fortalecer a união da categoria e a realização dos nossos objetivos, pelo bem de todos. Muito obrigado.


Nenhum comentário:

Postar um comentário